• Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square
Siga-nos
Please reload

Tags

January 17, 2017

March 29, 2016

Please reload

Posts recentes

Projeto bebês de risco

March 31, 2016

1/10
Please reload

Posts em destaque

Você sabe o que é Função Executiva?

May 1, 2015

 

O termo função executiva (FE) descreve um conjunto de habilidades cognitivas que controlam e regulam outras habilidades e comportamentos. Incluem a capacidade de iniciar e parar as ações, monitorar e mudar o comportamento quando necessário e planejar o futuro.

O dicionário da International Neuropsychological Society define funções executivas como "as habilidades cognitivas necessárias para realizar comportamentos complexos dirigidos para determinado objetivo e a capacidade adaptativa as diversas demandas e mudanças ambientais". 

Na avaliação neuropsicológica, a denominação FE é utilizada para designar uma ampla variedade de funções cognitivas que implicam: atenção, concentração, seletividade de estímulos, capacidade de abstração, planejamento, flexibilidade de controle mental, autocontrole e memória operacional. 

As FEs estão entre os aspectos mais complexos da cognição, pois envolvem seleção de informações, integração de informações atuais com outras previamente memorizadas, planejamento e flexibilidade cognitiva. De acordo com Lezak e cols. (Lezak MD, Howieson DB, Loring DW. Neuropsychological assessment. 4th ed. New York: Oxford University Press; 2004.), as FEs podem ser divididas em quatro subconjuntos: 1) Volição, 2) Planejamento, 3) Ação intencional e 4) Desempenho efetivo.

A volição é a capacidade de estabelecer objetivos, é a motivação. O planejamento é a capacidade de organizar e prever ações para atingir um objetivo. A habilidade de planejar requer capacidade para tomar decisões, desenvolver estratégias, estabelecer prioridades e controlar impulsos. A ação intencional é a efetivação de um objetivo e planejamento, gerando uma ação produtiva. O desempenho efetivo é a capacidade de automonitorar e auto-regular a intensidade, o ritmo e outros aspectos qualitativos do comportamento e da ação, ou seja, é um controle funcional.

A alteração das FEs é chamadas de síndrome disexecutiva ou disfunção executiva e é caracterizada pela incapacidade das FEs em processar e elaborar ações adaptadas. Essa disfunção pode se apresentar como uma ou várias dificuldades práticas que impactam o cotidiano, como comprometimento da atenção sustentada, dificuldade em iniciar tarefas, empobrecimento da estimativa de tempo, dificuldade de alternar de uma tarefa para outra ou lidar concomitantemente com distintas tarefas que variam em grau de relevância e prioridade, déficits no controle de impulsos e impaciência, problemas de planejamento, distração, pouco insight, inquietação, agressividade, problemas de sequência cronológica, problemas de inibição de resposta e labilidade motivacional.

As alterações das FEs estão na fisiopatologia de diversas situações clínicas, que geram impacto primário ou secundário no aprendizado, tais como o transtorno do espectro do autismo e o transtorno do déficit de atenção e hiperatividade (TDAH). 

Conhecer o desenvolvimento do Sistema Nervoso Central é fundamental para o entendimento de patologias que  o comprometam. E esse entendimento abre perspectivas, para, baseado no exame clínico e em testes padronizados estabelecer diagnósticos ou suspeita diagnóstica precocemente.

Please reload

CLÍNICA VIVERE

The Square Open Mall – Granja Viana
Rodovia Raposo Tavares – km 22,5
Bloco F, Salas 106 e 107
 
Tel 11- 2898-9851
WhatsApp 11- 9 8876-2992
contato@vivereclinica.com
  • Branca Ícone Instagram
  • Branco Facebook Ícone